Ciclos

A cada ciclo que se fecha, outro se abre, e com ele, novas expectativas.

Quando encerramos um ciclo, fazemos um balanço das coisas boas e ruins, dos erros e acertos, para assim, estarmos preparados para o novo, para o futuro.

Depois dos 40, sentimos muito mais os impactos das decisões tomadas, tudo tem um “peso” muito maior, e o tempo para os recomeços diminui, já não há mais tanto tempo para errar…

2018 foi um ano particularmente difícil, e decidi que não queria mais ficar como estava, precisava mudar, arriscar, recomeçar.

O fato é  que é muito bom sentir o friozinho na barriga que o novo causa pela ansiedade do recomeço, mas, principalmente, sinto-me feliz e grata pelas novas oportunidades e possibilidades!