O RIO DE JANEIRO CONTINUA LINDO…

E o Rio de Janeiro continua lindo…

Mesmo com todo estado de falência…

Mesmo com todo caos…

Mesmo com toda falta de segurança…

Mesmo com toda insegurança…

O Rio de Janeiro continua lindo e exuberante, o seu mar continua azul e gelado, o Cristo Redentor continua de braços abertos,  o Pão de Açúcar e Mirante do Leblon com sua vista perfeita, a Pedra da Gávea, o Jardim Botânico, o calçadão de Copacabana, o Pôr do Sol do Arpoador, etc…tudo continua lindo, porque essa beleza vem de Deus, e todo o “mal” que está no RJ vem da ganância do Homem, pelo dinheiro e poder.

Voltamos ao RJ…

Sempre que viajo, faço uma programação com o roteiro dos passeios de acordo com os dias que ficarei na cidade.

Dessa vez, em função do caos na Rocinha, invasão do Exército no local, fuga dos traficantes, etc, fomos “obrigados” a alterar a programação, excluindo em boa parte a Zona Sul da cidade.

A sensação de medo e insegurança está em todos os lugares e nos olhares das pessoas, e por onde se anda, vem o recado: cuidado com a bolsa, com o celular, cuidado no transporte público, fique sempre atento…ufa!

O único roteiro realizado “com sucesso” foi o Rock in Rio, no mais, nos aventuramos por outros caminhos:

Teve tarde na Barraca Pesqueiro, na Barra da Tijuca, com amigos e ao som de boa música;

Conhecemos Niterói e o MAC – Museu de Arte Contemporânea, e a famosa arquitetura do Oscar Niemeyer;

Passeamos pelo Museu do Amanhã;

E fizemos uma breve passagem pela Zona Sul, na Lagoa e Praia de Ipanema.

Vivemos o dia-a-dia da cidade:

Andamos de BRT, VLT e táxi…

Comemos pizza, churrasco, hâmburguer, comida japonesa e o pastel com caldo de cana do Centro por 2,50 reais…

Ouvimos rock, música sertaneja, e claro alguns funks que só os cariocas conhecem…

Curtimos a família e amigos que moram por lá.

E voltamos pra casa, ainda com a certeza de que o Rio de Janeiro continua e estará sempre lindo e abençoado pelo Cristo Redentor, que dessa vez não fomos até ele, mas, por onde passamos conseguíamos vê-lo, de longe ou de perto, de braços abertos, olhando e cuidando de toda a cidade.

Ahhh, o Rio de Janeiro continua lindo!

 

FELICIDADE X SIMPLICIDADE

Não demore muito pra perceber que é preciso de pouco para ser Feliz!

A felicidade vem das coisas simples da vida, e que muitas vezes, nem nos damos conta:

Uma noite bem dormida, com meus filhotes por perto e com a certeza de que estão bem e seguros “pertinho de mim”;

Pão com manteiga e café quentinho;

Caminhar na orla, meditar, banho de mar;

Sentir o sol na pele;

Almoço de domingo em família, seguido de um cochilo;

Assistir um bom filme;

Pipoca e brigadeiro de colher;

Ler um livro deitada na rede, sentindo o ventinho do fim de tarde;

Admirar o pôr do sol;

Chorar de rir, e rir de chorar;

Dançar;

Falar besteira em uma roda de amigos;

E pra encerrar o dia, vinho tinto, branco ou rosê, em boa companhia.

MINHA PEQUENA

Agora é a vez de falar sobre a minha “pequena” Malu..

Já escrevi sobre meu bebê, e chegou a vez dela..

Minha pequena, já não é tão pequena assim, vai fazer 12 anos em breve, assim como meu bebê já tem 20 anos, mas, pra mim, serão sempre meu bebê e minha pequena!

Ela chegou num momento diferente, eu estava bem mais preparada emocionalmente e financeiramente, mais madura e consciente.

Eu estava há 2 anos com o Anderson, entre namoro e casamento, e pra ele, foi uma surpresa a notícia da gravidez…não combinamos nada, mas eu sabia que estava no momento certo.

Foi uma gravidez tranquila, trabalhava, e tinha uma rotina normal.

Com 5 meses, soube que seria uma menina, e já sabia que seria MARIA.

Optei pela cesariana, por causa da laqueadura, seria minha última gravidez.

No dia marcado, 27/12/2005, estava no hospital, esperando a médica, como quem espera por uma consulta de rotina.

Malu nasceu em São Paulo, no Hospital São Luiz, e 3 dias depois eu já estava em casa.

Minha mãe ficou comigo durante 30 dias, e foi tudo um pouco mais fácil, apesar do cansaço e dificuldades dos primeiros dias.

Com um pouco mais de 2 meses da licença maternidade, tive que voltar para o trabalho, a princípio, para fica 1/2 período, mas, nunca aconteceu..

Minha tia Neire (irmã da minha mãe), foi trabalhar na minha casa para cuidar da Malu, do Lucas, da casa e de mim, foi muito bom ter minha tia comigo, foi meu anjo da guarda.

Pouco tempo depois, saí da Gafisa para ir trabalhar na Cyrela, e, quase 2 anos depois, fui convidada para trabalhar em Salvador (essa história já contei aqui).

O aniversário de 3 anos da Malu foi em Salvador, tínhamos acabado de chegar na cidade.

No ano seguinte, (2009), com 3 anos completos, foi para escola pela 1a. vez.

Estudava de manhã, e a tarde ficava com a secretária que trabalha comigo até hoje (a Alda) ou com o pai.

Maria sempre teve personalidade forte e é muito teimosa, mas, sempre foi uma criança independente, gosta de cuidar das suas coisas sozinha (desde pequenininha), estuda e faz seus deveres sem precisar pedir e cuida dos seus materiais.

Com 6 anos, essa mania de organização, passou a ser um problema, fomos chamados na escola e orientados para pedir ajuda profissional. Fez terapia por um tempo, e essa fase passou.

Em 2016, com 10 anos, concluiu o ensino fundamental, e atualmente, com 11 anos, está no 6o. ano, e começando a apresentar mudanças no comportamento e sintomas da pré-adolescência, onde é preciso muitaaaa paciência!

Num futuro breve, vale um texto só pra falar sobre essa fase e as diferenças entre meninos e meninas.

Malu tem muito de mim, em seu jeito e atitudes, é minha companheirinha e será pra sempre minha pequena!

Tenho menina

Tenho menino

Tenho 40