“Estar” entre amigas

Já escrevi aqui sobre amizade, e a importância de se ter Amigos (as).

Agora quero escrever sobre “estar”, porque não basta ter, tem que “estar”.

Estar presente, estar em conexão, estar disponível…

Saí de Salvador para SP para dedicar um fim de semana as minhas amigas…um fim de semana só nosso: sem interferências, sem barreiras, sem filtros…

A diversão começou dias antes da viagem: mais de 1000 mensagens pelo WhatsApp, muitos planos, lista de compras, combinações e descombinações, até que o grande dia chegou!

Teve todas falando ao mesmo tempo, teve choro, revelações, declarações, futilidades, cumplicidade, carinho, e muita, muita gargalhada, de faltar o ar e doer a barriga de tanto rir…

Teve sol, mar, muitas fotos, muita bebida e chocolate.

E, principalmente, teve muito Amor!

Passou muito, muito rápido, e o fim de semana chegou ao fim…

Voltei pra casa cansada, mas, revigorada e energizada.

Foi maravilhoso, recomendo para todos essa experiência.

Que venham outras viagens!

Tenho 40

Tenho amigas…

O RIO DE JANEIRO CONTINUA LINDO…

E o Rio de Janeiro continua lindo…

Mesmo com todo estado de falência…

Mesmo com todo caos…

Mesmo com toda falta de segurança…

Mesmo com toda insegurança…

O Rio de Janeiro continua lindo e exuberante, o seu mar continua azul e gelado, o Cristo Redentor continua de braços abertos,  o Pão de Açúcar e Mirante do Leblon com sua vista perfeita, a Pedra da Gávea, o Jardim Botânico, o calçadão de Copacabana, o Pôr do Sol do Arpoador, etc…tudo continua lindo, porque essa beleza vem de Deus, e todo o “mal” que está no RJ vem da ganância do Homem, pelo dinheiro e poder.

Voltamos ao RJ…

Sempre que viajo, faço uma programação com o roteiro dos passeios de acordo com os dias que ficarei na cidade.

Dessa vez, em função do caos na Rocinha, invasão do Exército no local, fuga dos traficantes, etc, fomos “obrigados” a alterar a programação, excluindo em boa parte a Zona Sul da cidade.

A sensação de medo e insegurança está em todos os lugares e nos olhares das pessoas, e por onde se anda, vem o recado: cuidado com a bolsa, com o celular, cuidado no transporte público, fique sempre atento…ufa!

O único roteiro realizado “com sucesso” foi o Rock in Rio, no mais, nos aventuramos por outros caminhos:

Teve tarde na Barraca Pesqueiro, na Barra da Tijuca, com amigos e ao som de boa música;

Conhecemos Niterói e o MAC – Museu de Arte Contemporânea, e a famosa arquitetura do Oscar Niemeyer;

Passeamos pelo Museu do Amanhã;

E fizemos uma breve passagem pela Zona Sul, na Lagoa e Praia de Ipanema.

Vivemos o dia-a-dia da cidade:

Andamos de BRT, VLT e táxi…

Comemos pizza, churrasco, hâmburguer, comida japonesa e o pastel com caldo de cana do Centro por 2,50 reais…

Ouvimos rock, música sertaneja, e claro alguns funks que só os cariocas conhecem…

Curtimos a família e amigos que moram por lá.

E voltamos pra casa, ainda com a certeza de que o Rio de Janeiro continua e estará sempre lindo e abençoado pelo Cristo Redentor, que dessa vez não fomos até ele, mas, por onde passamos conseguíamos vê-lo, de longe ou de perto, de braços abertos, olhando e cuidando de toda a cidade.

Ahhh, o Rio de Janeiro continua lindo!

 

FOZ DO IGUAÇU

Após pesquisa sobre alguns destinos, que pudessem se encaixar com o tempo curto de férias (5 dias) x custos/benefícios, resolvi por Foz do Iguaçu.

Estive lá com meu pai quando eu tinha uns 14 anos, ficou na minha memória afetiva, e sempre pensei em voltar.

Fomos eu, Anderson e Malu. Como o Lucas está trabalhando, não pode ir.

Saímos no dia 25 (domingo), bem cedo. O voo estava marcado para 5h30, tivemos que madrugar. Uma escala em SP com intervalo de 2 horas até o embarque, mas, tudo dentro do previsto.

Chegamos ao hotel próximo das 13h, e estávamos morrendo de fome. Por sorte, em frente ao hotel tinha um Shopping, que nos salvou de pagar um buffet de R$ 80,00 por refeição / pessoa. Só deixamos as malas no quarto e fomos almoçar.

De volta ao hotel, estávamos exaustos, precisávamos dormir um pouco…

Quando acordamos, fomos explorar o Hotel Mabu Thermas Grand Resort, e aproveitar para relaxar nas piscinas de água quente.

Enquanto estivemos em Foz, fez sol durante o dia, e bem frio no início da manhã e a noite.

A noite pedimos um lanche no quarto e dormimos.

26.06 – segunda-feira

Eu já havia fechado todos os passeios, assim como os traslados aeroporto x hotel x aeroporto, com a agência Iguassutur.

Nesse dia, fomos visitar o Paraguai e fazer o tour de compras. Optamos pelo Shopping Paris, por causa da segurança e conforto. É um shopping enorme, com 4 andares, sendo no 4o. somente praça de alimentação. Nos concentramos no Shopping China, que ocupa todo o 3o. andar, onde ficamos até as 13h. Almoçamos, e 14h30 seguimos para o hotel.

Descansamos um pouco e fomos para o Duty Free Shop Puerto Iguazu, para mais umas comprinhas.

De lá, seguimos para o Ice Bar Iguazu. É bem diferente, mas, não aguentamos ficar os 30 min da visita.

Já era próximo das 19h, fomos visitar uma rua de comércio de alimentos na Argentina e jantar na Churrascaria Tio Querido para comer o “famoso” chorizo.

27.06 – quarta-feira

Acordamos cedo, dia de visitar as famosas Cataratas do Iguaçu.

Fomos 1o. para o Parque das Aves. Um lugar lindo, com muito verde, onde entramos e ficamos próximos das aves soltas, aves de diversos tipos, mas, a atração principal eram as araras, uma mais linda que a outra.

Após a caminhada no parque, pegamos o ônibus que nos levaria até um determinado ponto, para depois, seguirmos andando para apreciar tamanha beleza, a qual, não existem palavras para explicar a sensação de sentir de pertinho a força da natureza. A caminhada em meio as quedas d’água levou em torno de 1 hora, e durante, muitos cliques e contemplação.

O percurso termina em um deck bem próximo as quedas, onde é impossível não sair todo molhado.

Almoçamos no Parque do Iguaçu e fomos para o último passeio do dia: O Macuco. Um passeio de barco pelo rio, que chega bem próximo das quedas d’água. A sensação é maravilhosa. Um passeio emocionante e imperdível.

Voltamos para o hotel, e saímos apenas para jantar no shopping.

28.06 – quarta-feira

Havia fechado o passeio das Cataratas do lado argentino, mas, resolvemos trocar pelo passeio à Usina Hidrelétrica. Foi interessante conhecer a história da construção da Usina, e sua importância para o Brasil e Paraguai, mas, não gostei muito do passeio, talvez, se as portas onde sai a água estivessem abertas seria bem mais bonito.

O passeio todo é dentro de um ônibus de turismo, com uma gravação explicando sobre o trajeto, com algumas paradas para as fotos.

Saímos de lá, e fomos visitar o templo budista, um lugar muito bonito.

Almoçamos numa churrascaria no Centro de Foz do Iguaçu, e fomos curtir um pouco mais do hotel que é maravilhoso e merecia ser melhor aproveitado.

29.06 – Quinta-feira

Acordamos um pouco mais tarde, tomamos um belo café da manhã, terminamos de arrumar as malas e seguimos rumo aeroporto.

No caminho paramos no Museu de Cera. Sempre tive curiosidade de conhecer, e valeu a pena.

A volta não foi como esperávamos, o primeiro voo foi cancelado, 4 horas de espera, e no 2o. voo, 2 horas de atraso. Conclusão: a chegada estava prevista para as 20h do dia 29, e chegamos as 3h30 do dia 30…Enfim, tudo faz parte do pacote.

O melhor de Foz?

Seu cartão postal, as Cataratas.

Voltaria só para ver, sentir e ouvir novamente!

SANTIAGO – CHILE

No inverno sinto saudade do frio, apesar de gostar muito mais do calor.

Acho que vale a pena compartilhar meu diário de viagem para o Chile:

Dia 1: depois de uma noite mal dormida, repassando o check list pré viagem, acordei cedo, finalizei a arrumação das malas, fiz supermercado para meu filho e minha mãe que ficaram em casa, paguei contas, respondi alguns e-mails, almocei e, finalmente, partiu Chile…ufa!!
Primeira etapa Salvador x Guarulhos, e segunda Guarulhos x Santiago… 1h30 da madrugada de hoje (3/8), e chegamos bem Graças a Deus… Mais 1 horinha na fila de desembarque, e seguimos para o Hotel..
Todos mega cansados, mais de 3hs da madruga, foi só pegar o pijama e cair na cama…
Parafraseando Mario Quintana… Se viajar é mudar a roupa da alma… A minha está nua e pronta para receber roupas novas…

Dia 2: 4/8 – terça-feira: Turistando em Santiago…
Dia de andar pelas ruas, pegar o metrô, conhecer a cidade.
Lembra bastante SP, é bem movimentada, muita, gente andando….
Ruas largas, e muitas árvores com galhos secos que da uma beleza especial a cidade..
Metrô lotaaadoooo, e em cada esquina um café, de todos os tipos, um mais charmoso que o outro…
E como fumam os chilenos, acho que por isso tantos cafés..
Estava menos frio que eu esperava, entre 9 e 15 graus, mas foi ótimo para andar pelas ruas…
Almoçamos no tradicional restaurante Como Água para Chocolate e subimos de funicular até o Cerro San Cristóbal – parque Metropolitano com uma vista linda..
Passamos pelo Pátio Bela Vista, um lugar boêmio que mistura bares e arte… Muito charmoso!
Voltamos de metrô, já 19h30, passamos no supermercado,

Íamos sair pra jantar,…mas…a Malu tomou banho e dormiu, não aguentou de cansaço… Ficamos com dó de acordá-lá e fizemos um lanche no flat…

Dia 3 – Valparaíso e Vina Del Mar… O dia amanheceu bem mais frio e com expectativa de chuva…
Saímos quase 9h rumo ao Valparaiso, paramos para degustar um vinho no caminho e seguimos…Uma outra parada num café charmosinho onde fica a casa do poeta Pablo Neruda e continuamos o passeio… A Cidade Baixa em Salvador e nosso Centro Histórico não perde nada para Valparaiso, assim como o mar de Vina Del Mar e a orla que é bonita, mas, ainda prefiro a de Atalaia em Aracaju.
As crianças brincaram no Parque da Orla, tomamos sorvete e voltamos para Santiago.
Valeu o passeio, como disse, minha alma está aberta para o novo, e também como diz, Fernando Pessoa: Tudo vale a pena seca alma não é pequena!
Fomos jantar no Bairro Lastarria…muito bom, difícil foi escolher o lugar e o que comer, mas, acabamos ficando com a boa e velha pizza…
Dormir cedo que o dia seguinte será de Neve!

Dia 4 – Hoje….muita chuuuuvaaaaa e 6hs, com o dia ainda escuro estávamos acordando…
Horário combinado 7h15, horário de saída 8h30..
A cidade parada, muito trânsito, parecido com SP..
Parada para alugar as roupas e previsão de muita nevasca..
E vamos a subida, foram 40 curvas absurdamente fechadas, com muita chuva e emoção..na 36o. curva começou a nevar… Muita neve, um visual sensacional, daqueles que se tem a absoluta certeza que Deus existe!
Bom, as imagens valem mais que mil palavras e falam por si..
Obs.: era arriscado ir até o Valle Nevado, por isso paramos em Farellones, tbm não era possível esquiar. Segundo as pessoas locais, há 5 anos não tinha tamanha nevasca… Eu pedi tanto neve, e papai do céu atendeu..

Dia 5 – Vinícola Undurraga.
Optamos pela Undurraga ao invés da tradicional Concha Y Toro por ser menor e menos visitada… Foi uma boa opção!
Tomamos muito vinho e na sequência fomos almoçar..
A ideia era fazer o City tour em seguida, mas, chovia muito e trocamos pelo tour de compras no Parque Arauco Outlet.
Não vi muita vantagem em relação aos preços, tem que garimpar bastante pra encontrar algo que vale a pena..
A chuva deu uma trégua, mas a temperatura estava em 6 graus, com um vento gelado de cortar a pele..
As 18 horas voltamos para o hotel e resolvemos ficar no apto aquecidos pelo aquecedor, debaixo dos cobertores, assistindo os programas locais e tomando vinho pra esquentar.

Dia 6 – nosso último dia.
Dia de desbravar mais um pouquinho Santiago.
Acordamos um pouco mais tarde, fomos caminhando, mesmo que com uma chuvinha que insistia em cair. Paramos no Museu MAC, e depois fomos ao Mercado Central, e lá fizemos algumas comprinhas, almoçamos e tomamos o “tal” pisco.
Passamos pela Praça das Armas e encerramos nosso dia no Pátio Bela Vista..
E assim nos despedimos da linda Santiago!!

MORRO DE SÃO PAULO

Como não “morrer” de amores por Morro…

Por suas belas 5 praias,

Pela Vila mais charmosa da Bahia, e badalada todo dia!

Nem é preciso morrer pra conhecer…

Das ilhas que tive o prazer de estar, essa é a mais fácil de chegar!

São muitos restaurantes, bares e cafés, que combinam glamour com simplicidade…

Sem contar o pôr-do-sol no Forte,  um dos mais lindos que já vi, sempre ao som de boa música, que em todo canto se consegue ouvir…

Um lugar tão iluminado, só poderia ser abençoado, pela Igreja Nossa Senhora da Luz, que fica bem na entrada do Morro para dar boas vindas à todos!

 

PARQUE DA CIDADE

Hoje trocamos a tradicional caminhada na orla por um passeio no Parque da Cidade.

Moro em Salvador há quase 10 anos, e foi a primeira vez que fui nesse parque, que fica há um pouco mais de 2 km de casa.

Quando chegamos a Salvador falaram coisas horríveis desse lugar, e por isso nunca tive curiosidade de conhecer, mas, foi revitalizado e passou a ser frequentado.

Hoje resolvemos ir conhecer, e fiquei muito bem impressionada.

Está super bem cuidado e limpo, com estacionamento grande e policiais dentro e fora do parque.

Tem opções pra todas as idades: uma pista bacana pra bike, skate, patinete ou caminhada, uma área verde enorme para os bichinhos correrem ou para fazer picnic, parquinhos para as crianças, espaço com aparelhos de ginástica e para shows, hoje teve apresentação da Banda Jammil.

Tem também muitas opções pra lanches e bebidas, para todos os gostos e preços: barraquinhas com churrasquinho, pastel e acarajé ou food truck.

Adorei, recomendo e voltarei!

Chapada Diamantina

Pra mim, os melhores lugares para conhecer são os que posso estar em contato com a natureza. Gosto de lugares simples, pé no chão, cheiro de mato e brisa do mar.

Hoje quero falar de mais um lugar que fica no lindo estado da Bahia, que é a Chapada Diamantina. Um lugar desenhado por Deus em cada detalhe de seu relevo, planícies, cachoeiras, flores, rios e grutas.

Chapada é um lugar onde você se sente mais perto de Deus. Alguns moradores dizem que ele mora lá, e por isso pode ser facilmente encontrado.

Lugar de povo simples e que sabe respeitar o lugar onde vive.

Lugar onde a natureza mostra sua força e beleza, e vive em perfeita harmonia.

Um lugar que contagia por sua energia e magia.

Contemplar a natureza é o melhor alimento para a alma…Respeite-a!

Meu paraíso particular – Ilha de Moreré – Boipeba – BA

O 1o. post da categoria Viagens e Lugares, não poderia ser outro..

Esse é um lugar que penso em morar e que sempre quero voltar. É um lugar onde me encontro,  descanso, e sou mais Feliz!

O mar de Moreré é transparente, verde, quente, calmo e de areias muito fofas.

O azul e o verde predominam e se completam, entre a areia branquinha da praia e o brilho do sol…

Por onde se olha, uma imensidão de verde, com o contraste colorido dos barquinhos no mar e as flores das árvores..

As ruas são de areia e as casinhas coloridas, e em meio a esse colorido, uma gente simples e feliz, sempre com um sorriso no rosto, um bom dia, boa tarde, boa noite.

No fim da tarde, com a maré baixa, as crianças jogam bola, no lugar onde durante o dia é banhado pelo mar.

Com o pôr do sol, o céu troca o azul pelo alaranjado, e o vento fresco refresca a alma.

Ao anoitecer, a lua vem iluminar, esse pedacinho de mundo, abençoado por Deus, que eu chamo de MEU PARAÍSO PARTICULAR!